Recordação


...sea... by ~frida-vl on deviantART

Pela noite.
Ó morena do mar,
Trago, consumo,
desejo em palavras
fortes ventos de esperança,
em noturna viagem, descanse.
Longa jornada,
és navegante
sob sopros do divino,
Que o sol lhe apresente o céu mais limpo...

Olhai as aves do céu,
Com sabedoria e buscas,
Descanse ao meio dia,
Sinta a vida, a consumir,
construir, fortalecer...

E o mar, está, existe, assim:
como versos confusos, por vezes
em decassílabos, em tempestades,
por vezes, monossílabos, em
Paz...

E faça festa
Então, se quiser,
Lance-se ao mar,
esqueça os mapas,
Saiba, haverá calmaria,
A mão que te guia a abraçará,
O infinito que a possui por graça
aqueça-lhe num sem-fim de alegria,
sorrisos, como versos em poemas,
que parecem não ter começo, nem fim...

4 comentários:

Leandro Neres disse...

Estes versos bem simples foram presenteados pra Kelly no dia do niver dela. Resolvi colocar aqui para guardar de recordação.
:)

Du disse...

Eu acabei de sair do blog da Lô e fiquei encantada com o que li lá sobre Deus...e também falava do mar...AMO a paz que o oceano proporciona:

"Fui ver o mar. Gosto do mar quando a praia está vazia da perturbação humana, Nas tardes, de manhã cedo. A areia lisa, as ondas que quebram sem parar, a espuma, o horizonte sem fim. Que grande mistério é o mar!"

(pedacinho do texto que tá lá na Lorena! :) )

Beijão

Éverton Vidal disse...

Ô meu mano isso é muito lindo. Estao entre os versos mais belos que li nesses últimos tempos. É uma cântico à vida, ao vale-a-pena-viver da existência. E é meio bíblico, espiritualista rs, eu gosto disso.

Um forte abraço e volte logo.
Inté!

Jhoy disse...

Adoro teus versos leves, Leandro!
E off não. Por favor.
;**